quinta-feira, 24 de março de 2016

"Para vencer na vida exija muito de si e pouco dos outros" (Lucyclenia)

Eis o primeiro romance do Augusto Cury: "O Futuro da Humanidade".

Com uma abordagem fascinante e de forma envolvente, aprendemos a mais uma vez deixar o preconceito de lado e dar valor às coisas simples da vida.

Nossa avaliação: 10.0
Conhecemos Marco Polo, um estudante de Medicina, cheio de expectativas e sonhos que, em seu primeiro dia de aula de anatomia, se choca com a dura realidade: ao confrontar o professor a respeito da história dos cadáveres que estão sendo expostos, o professor, sem a menor ética profissional, o humilha na frente de todos e o desafia a encontrar a identidade de um dos cadáveres sozinho.

Em sua busca, ele descobre que aqueles corpos são de indigentes, moradores de rua e até portadores de doenças mentais que ao morrerem tiveram seus corpos doados para as universidades. Mas Polo achou isso tão vago que decidiu ir mais além em sua pesquisa.

Em uma praça ele conhece Falcão, um  mendigo que pregava gentileza e dizia certas verdades a quem passasse, porém poucos lhe davam ouvidos. Com o passar dos dias, Falcão e Marco Polo tornam-se amigos e ouvindo a história de vida do amigo, Marco toma conhecimento de que ele era um filósofo e professor altamente inteligente, mas que se entregou à depressão ao ser traído pela esposo o que levou a também ser expulso dá docência.

Seu sogro alegando que sua doença mental seria passada para o filho, o proibiu de ver a criança, o seu "pupilo", como carinhosamente era chamado. Por esse motivo, Falcão se entregou ainda mais à depressão e decidiu partir e viver como andarilho.

Nas ruas, Falcão conhece o Poeta da Vida, um mendigo médico que após perder esposa e filhos em um acidente ficou com um nível elevado de depressão e também se tornou andarilho.

Um dos objetivos deste livro é nos fazer questionar certas coisas. Como universitária, me questionei o que "eu" estou fazendo em prol da sociedade, o que posso oferecer e se o que já estou há quatro anos estudando tem me preparado apenas para o sucesso ou também para a vida e os fracassos.

"Ser Feliz é ser capaz de dizer 'eu errei' e ter sensibilidade para falar 'eu preciso de você; é ter a ousadia para dizer 'eu te amo' "

Cury nos apresentou sua teoria de forma clara e evidente, com dados e fatos por muitos desconhecidos, mas comuns para as pessoas da área da saúde, mas de fácil entendimento, não se preocupem.

Uma história que acima de tudo fala do amor, da amizade, solidariedade, empatia, do respeito com o próximo.

Leitura rápida e leve que nos traz conhecimento e experiencia para o resto da vida.

Este é o primeiro livro classificado por mim como favorito de 2016. Um livro que deveriam ser lido por todos, inclusive profissionais de saúde que muitas e muitas vezes deixam as emoções de lado e se tornam frios e carrascos.

Boa leitura.

Até a próxima.

terça-feira, 15 de março de 2016

A vingança de uma mulher abandonada à morte! (Renata Lima)


Oi, gente, voltei hoje para falar do livro "A Senhora dos Mortos", livro 03 da série As Crônicas dos Mortos do autor nacional Rodrigo de Oliveira, publicado pela Faro Editorial. Se você não se lembra muito bem do que aconteceu nos livros anteriores, vale revisitar a resenha do primeiro livro "O Vale dos Mortos" e do segundo livro "A Batalha dos Mortos", mas se você está com preguiça, vou fazer um breve resumo!

Em 14 de julho de 2018, o planeta Absinto passou pela Terra e trouxe consigo a morte e a destruição. A maioria dos habitantes da Terra foi transformada em zumbi e uma minoria, como Ivan, sua esposa Estela e seus filhos foram obrigados a fugir e a se esconder das criaturas sedentas de sangue. Inicialmente, a família de Ivan e outros sobreviventes se abrigam em um shopping para depois "limparem" um condomínio da presença dos zumbis e ocupá-lo.

No segundo livro, conhecemos outros sobreviventes que viviam sob os mandos e desmandos do temível Emmanuel, entre eles a vidente Isabel, que quando mais nova, era famosa por ter dons psíquicos juntamente com sua irmã gêmea Jezebel. Usando seus poderes e contando com a ajuda do namorado Canino, Isabel foge do quartel de Emmanuel e encontra os sobreviventes do condomínio de Ivan, a quem pede ajuda. Os sobreviventes do condomínio resgatam então os sobreviventes do quartel, não sem antes muito derramamento de sangue. Neste mesmo livro, conhecemos a irmã de Isabel, Jezebel, que precisa ser resgatada, pois está isolada, quase sem comida e cercada de zumbis no sul do Brasil. Disposto a não perder mais seus homens, Ivan precisou abandonar Jezebel à própria sorte e decidiu não resgatá-la por conta do perigo que esse resgate representava à integridade de seus amigos.

Nossa Avaliação - 9.0
E finalmente chegamos ao terceiro livro, cuja personagem principal é a própria Jezebel, ou seja, a Senhora dos Mortos!

Os dons psíquicos de Jezebel fizeram dela, depois de mordida e transformada, um zumbi diferente. Consciente de sua condição, com novos dons adquiridos pela transformação e com sede de vingança, Jezebel convoca um exército de zumbis a marchar com ela para destruir todos aqueles que a abandonaram para morrer, principalmente sua irmã, Isabel, e Ivan. Uma verdadeira onda zumbi segue a caminho de São Paulo, destruindo tudo e todos pelo caminho.
Não se preocupe, coronel, o medo virá e com ele também o desespero e a desconfiança. Quero que vocês sintam exatamente como eu me senti: sozinha, abandonada e sem esperanças, aguardando a morte chegar.
Sem o apoio da mulher, agora enfrentando sérios problemas de saúde, o ego de Ivan cresce um pouco e ele encontra resistência e até mesmo oposição entre seus amigos e protegidos. A comunidade do condomínio se divide e decisões importante precisam ser tomadas antes de a horda zumbi avance por São José dos Campos trazendo morte e sangue.

Como sempre, o livro é muito ágil, interessante, bem narrado e de leitura bem rápida. Jezebel é uma personagem e tanto e realmente me deu medo só de pensar no que poderia acontecer quando ela chegasse em São Paulo! Mais uma vez, parabéns à editora e ao autor pelo cuidado da edição e pela publicação em si! Excelente!

Recentemente me deparei com o livro 4 dessa série, lançado há menos de um mês, e já estou planejando a leitura dele para março! Logo logo eu volto com novidades!

Aguardem!


terça-feira, 8 de março de 2016

Não julgue uma pessoa por sua aparência... (Lucyclenia)


Nada melhor do que um livro sobre autismo relatado pelo próprio autista. Você deve estar se perguntando como isso é possível, certo? Também fiquei. No livro "O Que me Faz Pular", Naoki Higashida descobre que tem autismo aos 5 anos de idade. Com o auxilio de sua mãe e professora , eles desenvolvem juntos uma placa com letras que possibilita uma forma de comunicação e foi assim que, aos seus 13 anos, se formou o livro.

Nossa avaliação: 100
Muito se conhece e se ouve falar a respeito do autismo, porém aos ter esse livro em mãos você se dá conta de que não sabe nada acerca desde mundo por nós incompreendido. Confesso que a cada página me imaginei no lugar do autor, em como seria querer me comunicar e não ser compreendido, querer apenas "SER" normal, apenas eu. 

Vi pelos olhos do Naoki o quanto é difícil ser autista, em como eles são frágeis, pessoas de garra e lutadoras, cujas metas são apenas desenvolver uma tarefa bem sucedida, tarefas essas que consideramos tão bestas apenas pelo fato de conseguirmos fazer de forma automática. 

Cada capitulo é composto por uma pergunta, daquelas que todo mundo quer saber, e a sua resposta sincera. Apesar de curto, o livro é recheado de experiência e da inocência de criança de conteúdo imensurável.

Em poucas palavras, aprendi que cada ser humano, com ou sem deficiências, precisa se esforçar para fazer o melhor possível e, ao lutar para conseguir a felicidade, ele a alcança.

Não vou aqui me estender, pois o livro já fala por si só e deveria ser lido por todos.




Boa leitura.

terça-feira, 1 de março de 2016

Revisitar o passado pode ser perigoso! (Renata Lima)


No livro "A Garota Sem Passado" de Michael Kardos, Melanie é uma jovem com um passado traumático: seu pai matou sua mãe quando ela tinha apenas 3 anos de idade e desde então ela vive com os tios em uma cidade pequena sob o Programa de Proteção à Testemunha, já que sei pai, o assassino, nunca foi encontrado.

A Garota Sem Passado
Nossa Avaliação - 9.0
Até agora, Melanie viveu uma vida de privações, evitando lugares cheios, fazer perfis em redes sociais, tirar fotos e até mesmo um simples cartão de biblioteca, mas ao completar o Ensino Médio, Melanie quer fazer faculdade, quer se dedicar à sua paixão por Phillip, quer descobrir mais sobre o mundo e sobre si mesma. 

Uma gravidez inesperada faz com que Melanie questione sua criação sob a redoma de vidro de seus tios e, em um ato impulsivo e desesperado para que sua filha não tenha que viver escondida como ela, Melanie deixa sua cidade, seus tios e seu amor para trás e vai em busca de respostas sobre o assassinato da mãe e sobre o paradeiro do pai.

Para colher informações, Melanie se encontra com um jornalista que desde o assassinato até os dias atuais mantém um blog sobre o caso. Apesar de debilitado, esse jornalista fornece a Melanie informações essenciais: com quem ela deve conversar, quem pode ter informações relevantes para o caro e pequenos insights que despertam nela uma curiosidade que fala maior do que o medo.

Ao encontrar essas pessoas e policiais, Melanie não só se coloca em perigo, mas finalmente tem a chance de encerrar um capítulo enorme de sua vida e - quem sabe - ser uma garota normal novamente.

Infelizmente nada na vida de Melanie é exatamente o que parece e quanto maiores as descobertas, maior o perigo.

Um livro bem rápido de ler, muito interessante e bem escrito que alterna os pontos de vista entre os de Melanie e os de seu pai, Ramsey, o assassino. Com uma narrativa dinâmica e inteligente, Michael Kardos consegue prender nossa atenção do início ao fim e conforme vamos descobrindo o desenrolar da trama juntamente com Melanie, notamos o quão envolvido estamos com os personagens.

Uma grata surpresa, já que peguei o livro para uma maratona sem qualquer indicação!

Recomendo!

Até mais!